Quinta-feira, 13 de Março de 2008

Torre, Picos e Rios

Como toda a gente sabe, o ponto mais alto de Portugal… são três!!! Trata-se do Pico Ruivo na Madeira, da Torre no Continente e do Pico propriamente dito (na Ilha do Pico, claro) nos Açores, o maior…

 

 

Como bons Domingueiros que somos, temos de ir a todos.

Ora, um já está, por acaso a mais baixinho, mas isso agora não interessa.

 

É verdade, o Pico Ruivo só tem 1862 metros. Uma brincadeira!

Quer dizer, não foi bem. Foi necessário um grande esforço, o que provocou algumas baixas no dia seguinte!

 

 

Mas chegámos, tirámos a foto e descemos… Pois, a descida é que foi!!!

Dizem que a descer todos os santos ajudam. Neste caso, não era preciso ajudar tanto, aquilo já é inclinado que chegue!

 

Este fim-de-semana vamo-nos a outro. Trata-se da Torre na Serra da Estrela com os seus 1993 metros (os 2000 metros é com a torre artificial, mania dos arredondamentos).

Claro que já toda a gente foi à Torre, chega-se lá de carro, e portanto não é grande aventura.

Isso é que era bom. Somos caminhantes lembram-se, aquilo é para ir a pé!

 

 

Vamos desde a Costa Atlântica até à Lagoa Comprida (de carro, claro – somos caminhantes mas não somos malucos) e daí é que vamos a pé até à Torre.

 

Já que estamos na Serra não podíamos deixar de ir visitar a Nascente do Mondego.

 

 

O Rio Mondego destaca-se, entre outras coisas, por ser o maior rio que nasce e desagua em Portugal. Nasce no Mondeguinho, no concelho de Gouveia, junto à estrada que liga Gouveia a Manteigas, a 1500 metros de altitude. É um lugar muito agradável onde diversas pessoas aproveitam para apanhar água pura e fresca. Nesta zona existe sobretudo urze e giesta mas também Carqueja, Rosmaninho e Sargaço. Entre as árvores destacam-se o carvalho, o castanheiro, o pinheiro e a azinheira, em altitudes mais baixas encontrar-se-ão principalmente freixos e amieiros, como os da Quinta do Lagar da Moira, que ladeiam a Ribeira de Linhares.

Do Mondeguinho poderá seguir para o Covão da Ponte, onde o Rio, que desce por encostas acidentadas, acalma o seu curso no planalto. Depois poderá continuar rumo ao Sumo do Mondego, local onde, depois de uma queda de água, o rio desaparece, seguindo o seu curso por baixo da terra, reaparecendo mais à frente.

De “Rotas Turísticas Ambientais na Região da Serra da Estrela”

 

Como não temos intenções de ir atrás do Mondego, vamos continuar na zona do Vale do Rossim a desfrutar das belas paisagens da Serra.

 

 

Agora é só esperar que não neve (muito!). Já temos a nossa quota-parte de temporais este ano!

Toca a andar!

publicado por montanhasdepreguica às 16:38
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Novo Blog

. Circo… Domingueiro

. Gredos

. Mesa dos Quatro Abades

. Beira... Domingueira!

. Serra Domingueira

. Torre, Picos e Rios

. Sabedoria Domingueira!

. SOL Domingueiro

. Chuva Domingueira

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Among.us

counter
blogs SAPO

.subscrever feeds