Quinta-feira, 15 de Março de 2007

Trilho dos Miradouros

A próxima caminhada é no “Trilho dos Miradouros” no Gerês. Para fazer uma análise cuidadosa (como habitualmente) do percurso temos de começar pelo princípio, ou seja, pelo nome.

 

Trilho:

 

 

do Lat. tribulu

s. m.,

             utensílio para debulhar cereais;

             utensílio de bater a coalhada, para fazer queijo;

fig.,

             trilha;

             caminho;

             vereda;

             direcção;

             piso;

             costume.

 

 

Acho que ainda estão um bocado baralhados, não sabem muito bem o que é! É como nós… às vezes!

Portanto, o assunto está em estudo, havendo mesmo alguns trabalhos publicados como o do Instituto Superior Politécnico Gaya (com Y, assim mesmo…):

 

Trilhos pedestres e turismo: análise exploratória ao mercado dos trilhos pedestres em Portugal
Áurea Rodrigues
O presente artigo discute a relevância do trilho pedestre enquanto infra-estrutura turística, assumindo-se sobretudo a perspectiva do turismo sustentável. Identifica-se as características demográficas, estilo de vida, sensibilidade ambiental e percepção afectiva face à natureza de visitantes de trilhos pedestres, o que permite conhecer melhor o mercado efectivo dos trilhos pedestres em território nacional. Comparando pedestrianistas portugueses com pedestrianistas estrangeiros, notam-se algumas diferenças significativas ao nível do comportamento e atitude ambiental e no contexto de férias. A comparação dos pedestrianistas ainda com um grupo de portugueses que não costumam caminhar na natureza, permite compreender diferenças de comportamento e atitudes que possam originar a falta de interesse por trilhos pedestres neste último grupo, e simultaneamente identificar, variáveis que possam converter, também este grupo em pedestrianistas.

 

Como podem ver, já somos objecto de estudo!!!

 

Miradouro:

 

O mesmo que mirante

 

 

de mirar

s. m.,

             ponto elevado de onde se descortina largo horizonte;

             pequena, mas elevada construção, de onde se abrange largo horizonte;

             miradouro;

             mirone.

 

 

Era aqui que eu queria chegar, ao “ponto elevado”!

Ora ponto elevado quer dizer… “lá no alto” e nós cá em baixo…

Ou seja, é sempre a subir…!

Como se pode ver pelo perfil anexo.

 

 

Tá bem, está um bocadinho exagerado, mas cheira-me que a certa altura é assim que vai parecer… inclinado e desfocado!!!

 

Uma vez que já sabemos do que estamos a falar (!) passemos agora à análise do “Utensílio para debulhar cereais dos Mirones” conforme a definição do dicionário!

 

 

E é claro que estando numa zona de mirones, vamos encontrar, de acordo com a descrição do percurso:

 

“…formas de relevo bastante pronunciadas (cristas, domos e vales), adornados por diversas morfologias graníticas, que por vezes evidenciam enorme curiosidade.”

 

Portanto se virem um domo a espreitar não se assustem que eles são pacíficos.

Sabem o que é um domo, não sabem??? NÃO???

Pronto nós explicamos…

DOMO ou CÚPULA (atenção ao U…) são a mesma coisa…

Como exemplo de cúpula (ou domo) temos o iglo.

Na figura é indicado o modo como deve ser construído, para o caso de ser preciso. Nunca se sabe…

 

 

Entre a fauna poderemos encontrar, entre outros, a Sylvia atricapilla e o Parus caeruleus par bem conhecido das novelas da TV!

 

 

 

Será possível também avistar a Martes foina . Mas atenção que esta é fuinha!!!

 

 

Quanto à flora parece-me que desta vez não vamos encontrar couves, mas em alternativa teremos a alface-dos-montes (Andryala integrifolia) . Mas duvido que dê para comer…

 

 

Porque raio chamam alface a isto???

O mais engraçado é que também lhe chamam “tripa de ovelha”!!!

Ca ganda confusão…

 

Relativamente ao percurso, já se sabe que vai ser difícil… resistir à tentação de o fazer duas vezes, mas temos de tentar!

Se quiserem saber mais pormenores aconselhamos a consulta a um especialista, de preferência com GPS!

Em alternativa podem consultar o site:

 

http://www.cm-terrasdebouro.pt/trilhos/trilhos.htm

 

E toca a andar!

publicado por montanhasdepreguica às 14:16
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De Joao a 15 de Março de 2007 às 15:00
Mais uma vez, o post está muito porreiro!!!!!

Parece-me que a subida é mesmo "jeitosa", mas eu vou é estar de binocolos nos olhos à procura de fuinhas!!!

Eduardo, em vez do Ferrari não pode ser o Bugatti Veyron? ;)
De Eduardo a 15 de Março de 2007 às 15:29
Gostaste da publicidade ao especialista do GPS?
Tem de se ir enviando estas mensagens subliminares...

Vai ter mesmo de ser o Bugatti , porque já não tenho o Ferrari!
Pediram-mo para fazer a corrida na Austrália, e não consegui dizer que não!
Com que então Bugatti Veyron ! Não tens maus gostos, não!!!
Mas um bocado carotes ...
De afmonteiro@portugalmail.pt a 16 de Março de 2007 às 12:25
O post tá mt giro, sim senhor! :-)
No Domingo lá estarei para esta "balente" caminhada!
Até lá!
Anabela
De Sandra Nascimento a 16 de Março de 2007 às 17:05
Isto sim! este blog está cada vez mais rico em informação domingueira! :)

no domingo lá estarei para subir o monte.. ou não..

beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Novo Blog

. Circo… Domingueiro

. Gredos

. Mesa dos Quatro Abades

. Beira... Domingueira!

. Serra Domingueira

. Torre, Picos e Rios

. Sabedoria Domingueira!

. SOL Domingueiro

. Chuva Domingueira

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

.Among.us

counter
blogs SAPO

.subscrever feeds